segunda-feira, 22 de agosto de 2016

QUADRO DE MEDALHAS FINAL DAS OLIMPIADAS RIO 2016

OLIMPIADAS RIO 2016.
QUADRO DE MEDALHAS.
POS
PAIS
OURO
PRATA
BRONZE
TOT.
01
E U A
46
37
38
121
02
GRÃ BRETANHA
27
23
17
67
03
RUSSIA
19
18
19
56
04
CHINA
26
18
26
70
05
ALEMANHA
17
10
15
42
06
JAPÃO
12
08
21
41
07
FRANÇA
10
18
14
42
08
COREIA DO SUL
09
03
09
21
09
ITALIA
08
12
08
28
10
AUSTRALIA
08
11
10
29
11
HOLANDA
08
07
04
19
12
HUNGRIA
08
03
04
15
13
BRASIL
07
06
06
19
14
ESPANHA
07
04
06
17
15
QUÊNIA
06
06
01
13
16
JAMAICA
06
03
02
11
17
CROÁCIA
05
03
02
10
18
CUBA
05
02
04
11
19
NOVA ZELÂNDIA
04
09
05
18
20
CANADA
04
03
15
22


domingo, 21 de agosto de 2016

COMEÇA HOJE O CINQUENTÃO DA DECACO 2016

Hoje no Estádio Léo Frankiln dois jogos abrem o Campeonato de Futebol Master Cinquentão da Decaco.
08:00 Independência x Alto Alegre 
10:00 Porto F C x Esporte Clube 105.
Coordenação : Kennedy Falcão.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

OLIMPIADAS RIO 2016. QUADRO DE MEDALHAS.

OLIMPIADAS RIO 2016.
QUADRO DE MEDALHAS.
POS
PAIS
OURO
PRATA
BRONZE
TOT.
01
E U A
26
22
24
72
02
GRÃ BRETANHA
16
16
08
40
03
CHINA
15
14
17
46
23
BRASIL
01
03
04
08


Flavinha fica no quinto lugar na trave, e holandesa supera Simone Biles


Flavia Saraiva ginástica artística (Foto: Getty Images)
A tensão tomou a Arena Olímpica à espera da nota de Flávia Saraiva. Era a última para a definição do pódio, e os desequilíbrios na série ainda não a tiravam da disputa pela medalha. Era ela ou a estrela Simone Biles no pódio. Não foi desta vez. Lamentos e até vaias para a nota 14,533 pontos, que colocou a brasileira no quinto posto nesta segunda-feira. Dona de três ouros no Rio de Janeiro, a americana falhou em se equilibrar na trave de 10cm de largura, mas ainda assim conquistou um bronze, com 14,733. O ouro ficou com a holandesa Sanne Wevers (15,466), uma das favoritas no aparelho. A prata foi para a americana Laurie Hernandez (15,333).
Com 16 anos, Flavinha ainda não chegou ao pódio olímpico, mas igualou Daiane dos Santos com a melhor posição de uma brasileira em Olimpíadas - a campeã mundial foi a quinta do solo nos Jogos de Atenas 2004. Motivo de sobra para comemorar, até com lágrimas. A baixinha de 1,33m está entre as grandes ginastas da trave.
Flavia Saraiva teve desequilíbrios que a tiraram do pódio (Foto: Getty Images)
 No carisma, Flavinha entrou no ginásio campeã. Já havia arrebatado torcedores do mundo inteiro nas classificatórias. A Pequena Notável queria mais, queria ser notada também por ter uma medalha no peito. Por isso a comissão técnica até a poupou da final individual geral. O foco total era na trave.
No entanto, as rivais eram fortes. A americana Simone Biles já dispensa apresentações, com três ouros no Rio. A romena Catalina Ponor é uma lenda, campeã olímpica em 2004. Sanne é a atual vice-campeã mundial e se destaca por suas sequências de giros em um show de equilíbrio. Flavinha ainda não conseguiu chegar ao pódio, mas já se colocou entre as grandes.
PROVA A PROVA
Fan Yilin tinha a missão de defender a tradição da China na prova da trave - Deng Linlin venceu em Londres. Foi a primeira a se apresentar e teve alguns grandes desequilíbrios. Conseguiu se segurar na trave, mas a nota 14,500 não a animou. Sabia que só quedas das rivais a colocaria no pódio.
A canadense Isabela Onyshko entrou na disputa como azarona, e não deu sorte. Ela sofreu uma queda em um mortal. Ganhou muito apoio da torcida com aplausos para fechar a série e conseguir 13,400.
Era a vez de Simone Biles. E até a máquina de conquistar ouros mostrou que também é humana, também erra. Em seu aparelho menos firme, a dona de três ouros no Rio teve de segurar a trave com a mão para não ir ao chão depois de uma acrobacia. isso é considerado queda também. Mesmo assim ela conseguiu a liderança: 14,733 pontos. Só que o quarto ouro estava muito ameaçado.
Simone Biles ginasta americana (Foto: REUTERS/Ruben Sprich)Simone Biles segura a trave com a mão para ir no chão depois de uma acrobacia (Foto: REUTERS/Ruben Sprich)
Atual vice-campeã mundial, Sanne Wevers tratou de acabar logo com a chance de um quarto ouro de Simone. A holandesa manteve o equilíbrio em sequências de giros que são sua marca. Ninguém consegue fazer igual. A nota 15,466 mostrou isso. O sorriso era de quem estava muito perto do título no Rio.
Sanne Wevers holandesa ginástica artística (Foto: REUTERS/Ruben Sprich)Holandesa Sanne Wevers, com apresentação equilibrada, conquista o título no Rio (Foto: REUTERS/Ruben Sprich)
A lenda romena Catalina Ponor entrou na sequência com a missão de manter o país no pódio olímpico. A tradição que vinha desde o surgimento de Nadia Comaneci, nos Jogos de 1976, foi interrompida. A campeã olímpica de 2004 cometeu muitas falhas, perdeu ligações e só conseguiu 14,000 pontos.
A caloura Laurie Hernandez tentou colocar os Estados Unidos mais uma vez no topo do pódio e por pouco não conseguiu. A carismática ginástica descendente de portorriquenhos foi firme, mas não o suficiente para superar Sanne. Com 15,333 pontos, ela assumiu o segundo posto.
A francesa Marine Boyer teve alguns desequilíbrios e repetiu os 14,600 da classificatória. Restava então apenas Flavinha. Era ela ou Simone Biles no pódio. A torcida na Arena Olímpica levantou e gritou o nome da ginasta, mas fez silêncio na hora da apresentação a baixinha, quebrado apenas duas vezes por expressões de medo em desequilíbrios da ginasta. Como se a torcida pudesse dar uma força para ela se equilibrar no aparelho. Não chegou a cair, mas a nota 14,533 não foi o suficiente para o pódio. Não desta vez. Quem sabe em 
Por 
Fonte : Globoesporte.com


domingo, 14 de agosto de 2016

QUADRO DE MEDALHAS RIO 2016

OLIMPIADAS RIO 2016.
QUADRO DE MEDALHAS.
POS
PAIS
OURO
PRATA
BRONZE
TOT.
01
E U A
26
20
20
66
02
GRÃ BRETANHA
14
16
07
37
03
CHINA
14
13
17
44
23
BRASIL
01
02
03
06


COMENTARIOS

HTML Comment Box is loading comments...